Arquitetura Escolar como Ferramenta Educacional

“Acreditamos que o bom projeto escolar é aquele que articula todos os elementos que compõem a escola.”

Renata Ferreira: Arquiteta, especialista em neurociência e especialista em arquitetura escolar.

Projetos

A arquitetura escolar deve promover mudanças e aprendizagem, permitir a cognição física e socialmente distribuída, oferecer ferramentas de pensamento e diferentes tipos de interação e compartilhamento.

Projeto Teatro Maddox

A reestruturação do espaço foi pensada para comemorar o centenário do Colégio Batista Mineiro, recebendo o nome de Teatro Maddox.

 

A estrutura tinha instalações antigas, e a instituição optou por modernizar e ampliar o espaço. Portanto, visamos em um projeto moderno para firmar ainda mais a identidade da instituição como uma escola visionária. Por se tratar de um teatro escolar, a escolha do layout do ambiente, incluindo o mobiliário, foi trabalhado a fim de permitir facilidades no arranjo e disposição do espaço, possibilitando experiências positivas que transcendam o território escolar.


Para manter as características históricas do teatro, as paredes laterais foram trabalhadas com boiserie, garantindo um estilo contemporâneo sem deixar de lado os elementos clássicos; ponto forte da decoração centenária.


Foi criado, também, o espaço Multimeios.

Idealizado como proposição artística, o espaço Multimeios foi focado, principalmente, para a realização de debates, formação/capacitação artística, possibilitando a realização de ensaios, preparações corporais, e ações diversas.


A flexibilidade foi investida para reconfigurar o palco. Tornando-se um palco elevado, o qual esconde plataformas deslizantes, usadas nas apresentações de coral e orquestra.


O Foyer foi ampliado recebendo clarabóia e orientação solar, cuja iluminação e ventilação natural permitiram um aspecto mais agradável ao público, ajudando no conforto térmico do ambiente. Além disso, permite trabalhar conceitos como a percepção visual e psicológica,
orientação no tempo e a sustentabilidade.


A circulação lateral que dá acesso às quadras recebeu fechamento com pilares em concreto, criando permeabilidade entre o ambiente interno e externo, além de estimular a criatividade.


A escolha para as instalações sanitárias foram pensadas para promover um senso de pertencimento e orgulho escolar. Os banheiros receberam pisos antiderrapantes, revestimentos de fácil conservação, manutenção e limpeza, além de boa iluminação, o que inibe atos de vandalismo.

Colégio Batista Mineiro em Sete Lagoas - MG

A forma de ensinar vem sofrendo mudanças e a arquitetura escolar precisa estar alinhada à metodologia. Os espaços precisam ser convidativos, aconchegantes e estimulantes para despertar na criança a criatividade e o interesse pelo aprender.

 

Nesse projeto desenvolvido pelo nosso escritório o teto e paredes ganham formas, elementos e iluminação diferenciada. A criança precisa sentir-se em casa e os espaços devem possibilitar novas experiências e sensações.

 

O ato de aprender deve ser constante e não se limitar ao interior da sala de aula.

Colégio Batista Brasil em João Pessoa - PB

O projeto para a escola Batista Brasil de João Pessoa é fundamentado nos conceitos de neurociência e psicologia comportamental. O conceito é que a criança vivencie o espaço através dos 5 sentidos de forma criar memorias afetivas e experiencias que serão levadas para a vida.


Nossos sentidos são os blocos de construção para as outras habilidades que aprendemos durante a vida e por isso precisam ser estimulados de forma estratégica.
Já na recepção percebemos formas arredondadas, cores suaves que geram envolvimento emocional positivo pois ativam áreas de recompensa do cérebro. A cor quando utilizada de forma estratégica tem efeitos consequentes no humor, clareza mental e níveis de energia melhorando o humor e bem-estar.


Por toda a escola teto e paredes são trabalhadas de forma estimulante gerando curiosidade, favorecendo a exploração e descoberta do novo um convite ao lúdico e a fantasia, uma nova forma de viver e compartilhar a aprendizagem.
As salas com paredes envidraçadas permitem a legibilidade do espaço como um todo, facilitando a compreensão dos caminhos, fluxos e setores diversos do edifício gerando assim segurança, confiança e autonomia nas crianças.


O uso do design biofílico restaura a fadiga, a atenção, diminui os níveis de estres, relaxa e ajuda na concentração.


Os espaços para expor o trabalho dos alunos, tanto atuais como os mais antigos, permite a visualização do progresso de cada um além de trabalhar auto-estima, confiança e motivação.


A horta e cozinha experimental trabalham os cinco sentidos possibilitando que a criança apenda como a comida é cultivada, produzida, preparada e até comercializada, as crianças desenvolvem valiosas habilidades para a vida, competência para se alimentar e a capacidade de navegar no mundo complexo da comida ao seu redor.


A escola do sec. XXI precisa desenvolver no aluno capacidades e habilidades exclusivamente humanas, incapazes de serem executadas por máquinas, tais como inferências, analogias, flexibilidade cognitiva, empatia e criatividade diante disso, podemos afirmar que a correlação positiva entre a neurociência, arquitetura e o maior engajamento, fornece configurações significativas para uma prática ainda mais atraente e motivadora, especialmente desenhada para os moldes e necessidades da atualidade.

Reforma Fachada

A proposta para esse projeto era de reabilitação, visando harmonizar e destacar a mesma em relação ao entorno imediato.

 

O Colégio implantado na Avenida Mário Werneck junto a uma quadra passava totalmente despercebido pelos transeuntes. A fachada era uma continuidade da quadra existente e não havia nenhum elemento que indicasse a presença da escola.

 

Era preciso humanizar, definir caminhos de modo convidar as pessoas a estarem naquele lugar.
Para isso foram instalados na fachada grandes painéis de vidro colorido, e um grande totem de vidro laqueado branco previsto para fazer a comunicação visual da escola.

 

A grade existente foi substituída por muro de vidro e uma marquise foi instalada a fim de proteger a entrada dos alunos em dias de chuva.

 

Dentro da proposta foi especificado piso em granito flameado a fim de proporcionar segurança ao trafego dos alunos.

 

Com a finalidade de humanização da fachada foi criado um espaço com vegetação, banco, pufes e brinquedos para que as crianças possam interagir nesse espaço.